3º Prêmio de Turismo Responsável WTM Latin America

A WTM Latin America anuncia a edição 2023 dos seus prêmios de turismo responsável - uma iniciativa que promove as histórias mais inspiradoras do setor de viagens e turismo para a promoção do desenvolvimento sustentável em nosso continente. São 06 novas categorias que abordam os temas mais urgentes para a conservação do meio ambiente, inclusão e diversidade, desenvolvimento econômico justo e promoção das relações entre turista e seu destino de viagem.

As candidaturas foram prorrogadas até 11 de fevereiro de 2023. Os finalistas (que receberão os “Gold” e “Silver” Awards e o “One to Watch” serão anunciados na primeira semana de Março e a cerimônia de premiação acontece durante a WTM Latin America, em Abril de 2023. Não deixe de se candidatar e incentivar aqueles empreendimentos e projetos que merecem ser premiados e podem inspirar todos a promoverem um turismo cada vez mais responsável! 

Conheça as Categorias de 2023


Melhores soluções para gestão de resíduos plásticos

Os resíduos plásticos estão no centro de uma das principais crises ambientais que afetam a saúde do nosso planeta e a indústria do turismo gera resíduos por meio do uso de plásticos descartáveis. O setor também sofre com resíduos gerados por outras atividades, que poluem corpos hídricos e praias, contribuindo para o acúmulo de lixo nos destinos. Localidades e empresas de turismo podem lidar com os resíduos proibindo materiais descartáveis, retirando o plástico dos espaços públicos e da natureza e fazendo o descarte de forma segura. Iniciativas que reciclam e isolam, gerando receita suficiente para pagar pela coleta e removê-los do meio ambiente de forma adequada. Os oceanos exigem uma ação urgente e em grande escala. Os juízes estão procurando exemplos nos quais uma empresa ou destino turístico tenha desenvolvido maneiras de remover resíduos plásticos do meio ambiente.

Melhores conexões significativas

Algumas formas de turismo constroem relações entre os visitantes e as comunidades por meio das experiências que proporcionam, tratando os turistas como “moradores temporários”; essas relações geram “hóspedes” assíduos que retornam muitas vezes, alguns deles anualmente. A narração de histórias ou storytelling desempenha uma função importante na criação de conexões significativas, beneficiando tanto o anfitrião quanto o hóspede. Quando a comunidade local está capacitada para moldar a oferta turística, ela, no papel de anfitriã, receberá turistas que valorizam tal lugar e o que ele oferece. Os turistas desfrutam de férias excelentes, recomendam o local para amigos e parentes e provavelmente voltarão mais vezes.

Melhores modelos de compras locais, artesanato e alimentação

O conceito de “senso de lugar” contribui para a experiência turística. Sabores locais de comidas e bebidas, tapeçarias, tecidos para decoração e peças de artesanato enriquecem a experiência do visitante e da comunidade local, criando oportunidades adicionais de subsistência. São produtos complementares que levam ao crescimento da economia turística local. Os benefícios causados pelo turismo para o sustento de comunidades locais são maiores quando as empresas de turismo, operadores e guias turísticos, fornecedores de hospedagem, restaurantes, cafés, bares, autoridades de turismo e governos locais incentivam o desenvolvimento do artesanato local e da produção de alimentos para os turistas.

Abordando as mudanças climáticas

A cada ano, o impacto causado pelas mudanças climáticas se torna mais evidente e, para muitos, mais preocupante. Secas, inundações, incêndios florestais e condições climáticas extremas provocam graves danos para comunidades e empresas em destinos turísticos localizados em todos os continentes. Os juízes procuram exemplos de iniciativas que possam:

·       reduzir as emissões de gases do efeito estufa oriundos do transporte, hospedagem, atrações e serviços turísticos localizados nos destinos;

·       aumentar a resiliência das empresas e destinos turísticos diante das alterações climáticas.

 

Melhores soluções para a promoção da diversidade e inclusão

Viajamos para conhecer outros povos, lugares, climas, patrimônio edificado, cultura vivida e a natureza diversa do mundo. Mas até que ponto nosso setor é diverso e inclusivo?

Os tópicos avaliados serão:

·       empresas de turismo que evitem a discriminação de gênero, grupos étnicos e comunidade LGBTQ+ e que empreguem pessoas com deficiência; e

·       empresas e destinos que tenham criado experiências do visitante seguras e significativas para mulheres, pessoas com deficiência, comunidade LGBTQ+ e praticantes do turismo de diáspora, tornando a diversidade cultural acessível para todos .

Melhores iniciativas para a conservação da natureza

A vida silvestre e o meio ambiente natural são incentivos importantes para a realização de uma viagem. A natureza é essencial para o nosso setor, para os profissionais que transportam turistas para destinos silvestres, para os fornecedores de hospedagem e para as operadoras e guias de turismo que comercializam e tornam tais viagens acessíveis. Os juízes procuram exemplos de empresas e destinos turísticos que reduzam os impactos negativos e produzam efeitos positivos para a manutenção do meio ambiente natural e da biodiversidade.


Os vencedores de 2022

 

 

O hub Accor Brasil implementou um Comitê LGBTQ+ para promover um ambiente mais inclusivo e acolhedor para clientes e colaboradores. Como projeto principal, o Comitê elaborou um processo de recrutamento para candidatos transgêneros, com contratações bem-sucedidas para a empresa.

 

Braziliando é uma operadora de turismo liderada por mulheres, focada em experiências comunitárias, principalmente na Amazônia brasileira. Em uma dessas comunidades ribeirinhas - Baré - os desafios foram surgindo (ou acentuados) pela pandemia, principalmente a falta de renda porque os moradores não puderam receber viajantes nem vender seus artesanatos a crise da COVID-19. Foi quando a Braziliando desenvolveu o “Conexão Baré” que visava ser uma viagem online imersiva, interativa, inclusiva e Online Learning Experience (VOA) – um programa cujo objetivo é promover a troca de conhecimento.

 

A Diaspora.Black é um negócio de impacto social com soluções tecnológicas para a venda de turismo afrocêntrico, cultura afro, roteiros, treinamentos e experiências online. A start-up já chega a 18 países e 145 cidades, com apenas 03 anos de operação comercial e é realizado por um grupo de jovens negros com histórico de ativismo e liderança, que aliaram sua formação política e habilidades profissionais para criar uma organização negra.

 

Eposak é uma organização que visa transformar vidas através do turismo, como estratégia de sustentabilidade, principalmente nas áreas rurais da Venezuela. Durante a pandemia a Eposak criou o “Turismo em Ação” desenvolvendo turismo virtual e capacitação local para 150 pessoas em 06 comunidades rurais dependentes do turismo. 25 experiências online foram desenvolvidas até o momento.

 

Este projeto desenvolveu soluções para o que provavelmente é o destino da América Latina com problemas de overtourism mais graves. Dividido em 03 níveis de ação, o projeto visa implementar uma abordagem abrangente de mitigação das mudanças climáticas que envolva o destino como um todo, incluindo o governo local, comércio e viajantes na solução do problema.

O Hotel Belmar é um hotel de 30 anos localizado na região de Monteverde, Costa Rica, porta de entrada para as famosas maravilhas Cloud Forests. As políticas de sustentabilidade do hotel mostram o respeito da empresa pelo destino e estão intimamente ligadas à solução desenvolvida durante a pandemia para reter os funcionários e proporcionar-lhes renda regular. O hotel decidiu transformar o seu quintal numa pequena quinta onde foi oferecida formação a todos os colaboradores e os produtos agrícolas vendidos localmente tornaram-se uma forte alternativa económica ao hotel e também reforçou as ligações com o destino como um todo, alargando as ações a cerca de 250 desempregados da comunidade membros.

Com mais de 100 hotéis de quatro e cinco estrelas em 16 países, incluindo muitos na América Latina em países como República Dominicana, Cuba, Jamaica, México, Peru e Brasil, a Iberostar traçou um roteiro para se tornar livre de resíduos até 2025 e neutro em carbono até 2030. Este ambicioso projeto começou em 2017 após uma auditoria corporativa interna que detectou todos os produtos que continham plástico. As palhinhas de plástico são um exemplo: na sequência de uma campanha realizada em hotéis para reduzir a sua utilização e substituí-los por alternativas biodegradáveis, a utilização foi reduzida em 10%, o que em termos reais significa uma redução de 10 milhões de unidades.

A principal estratégia da empresa para a América Latina é o chamado "programa de compensação de carbono azul natural", que inclui projetos de restauração de manguezais, identificados como uma solução fundamental para enfrentar as mudanças climáticas, tendo reflorestado 2.000 manguezais na República Dominicana em 2020 - é esse um dos muitas estratégias que a Iberostar desenvolve em sustentabilidade ambiental em toda a cadeia hoteleira.

 

A Il Viaggio Travel é uma pequena operadora terrestre familiar com sede na Costa Rica que decidiu se especializar em viagens acessíveis há oito anos. 60% dos funcionários da empresa são portadores de deficiência. O design das experiências considera todos os tipos de deficiência, incluindo pacotes de autismo, aventuras adaptadas, como passeios de rio e arvorismo e terapias como surf e equinoterapia.

A Associação Mecenas da Vida é uma ONG sediada em Itacaré, Bahia, que tem como objetivo promover a conservação ambiental e o desenvolvimento socioeconômico local. Como o turismo é a principal atividade econômica de Itacaré, a ONG decidiu incluir esse setor como estratégia-chave para atingir seus objetivos. Ao compensar as emissões de gases de efeito estufa do turismo, o "Cool Tourism" cria oportunidades para que empreendimentos turísticos, turistas, moradores locais e agricultores familiares tomem a liderança na solução de problemas sociais e ambientais complexos locais e globais, como emergências climáticas, pobreza extrema, destruição de florestas, biodiversidade e ativos ambientais.

A Smartrip é uma empresa liderada por uma missão que em 2013 desafiou o “business as usual” ao inventar um novo modelo de negócios de impacto social para uma agência de viagens. A crença central da Smartrip é que é possível criar uma mudança social positiva ao hospedar comunidades de turismo em todo o Chile. Entre os muitos projetos que a Smartrip Chile desenvolve em todo o país está o programa chamado "Mais Artesanato Local", focado em artesãos de comunidades anfitriãs carentes que enfrentam dificuldades para entrar no mercado de trabalho, barreiras de acesso a novos mercados, problemas de exploração e comercialização.

 

A Rede Costarricense de Turismo Acessível é uma organização sem fins lucrativos nascida para promover os Direitos Humanos e tornar a acessibilidade uma realidade no nosso país, que se preocupa com o direito de recreação e lazer na indústria do turismo para locais e estrangeiros. O Projeto Donatapa coleta plásticos de uso único para transformá-los em madeira plástica e facilitar as soluções de acessibilidade para áreas naturais e rurais que nunca foram acessíveis, como as praias.

A Secretaria de Turismo do Governo do Estado de Tamaulipas, no México, liderou o controle de acesso aos principais atrativos do destino, as praias. Em um esforço compartilhado com o trade de viagens local, foi sugerido que os visitantes e cidadãos locais, durante o surto de COVID-19, reservem um lugar se quiserem estar à beira-mar. Isso deveria ser feito por meio de um aplicativo para smartphone chamado "Compre Tam", que acabou unindo produtos, serviços e todas as informações turísticas para o viajante. O aplicativo foi implementado e adotado pelos moradores locais, tornando a recuperação econômica da pandemia pelos empresários locais mais rápida do que a média no México.

 

A TUI Care Foundation, iniciada pela TUI - maior empresa de turismo do mundo e sediada na Holanda - assumiu a responsabilidade durante o surto de pandemia com um programa de socorro para 150 empresas em 04 países, sendo 60 delas no México, e posteriormente uma recuperação programa de apoio a 315 pequenas empresas - 105 sendo mexicanas.

 

 

Wilderness Patagonia é uma operadora de turismo que conecta viajantes a pessoas locais em uma das áreas mais remotas do continente. A empresa adotou uma forte política de sustentabilidade que inclui um compromisso de "desperdício zero" para acabar com o uso de itens de plástico descartáveis.